27.12.11

1968 - No dia que meus pais casaram

"Je me suis assis près de son âme. Mais la belle dame s'était enfuie. Je l'ai cherchée sans plus y croire. Et sans un espoir, pour me guider"  (Música Aline - Christophe)
Na foto: Meu pai (José Autreto) e minha mãe (Marilene)

Aproveitando as férias de dezembro para escanear um pouco da rica história de minha família. Espero poder fazer isso em todos os momentos livres em Ourinhos.

Era 7 de setembro de 1968 , meus pais, Marilene (17) e José (23), se preparavam para casar na Igreja, ainda, matriz de Ourinhos. Antes, contudo, houve o casamento no civil. Devido a parada, tradicional em Ourinhos, de 7 de setembro, o carro que carregava minha mãe não conseguiu chegar à porta do cartório e, tanto minha mãe, como todos os outros convidados percorreram parte da Avenida Altino Arantes a pé para o casamento no civil.

Na foto: Meu pai e minha mãe (parecem felizes :D)

Os padrinhos do civil foram Léo e esposa (nunca vi na minha vida e fiquei sabendo que ele prometeu uma panela de pressão e até hoje não deu ... rsrsr) por parte da minha mãe e por parte do meu pai foram a Tia Joaquina e o Cardoso (falecido recentemente).

Na foto: Meu pai, minha mãe, meu vó paterna Licinha (Doralice Aleixo da Silva) e meu avó, comendador, hoje, Pedro Alves da Silva.

Na igreja os padrinhos foram: Celso (meu padrinho de batismo) e sua mulher (Joanna Dark), Beatriz e Dr. Cachoni.
Começava aí a história da família Autreto, intersecção de duas famílias muito diferentes, mas complementares. 
História bem bacana de vida de minha família, repleta de fatos inusitados e muito ricos. 
Espero poder contar aos poucos aqui um pouco mais sobre os Autreto's, Cardoso e Alves da Silva.
Grande abraço.
Até mais. 

PS: Caso queira ver todas as fotos do casamento é só enviar email pedindo livre acesso ao álbum.



Postar um comentário