21.3.13

Google está acabando com suas abelhas

"For a successful technology, reality must take precedence over public relations, for nature cannot be fooled" (Richard Feynman)


O fim do Google Reader (GR) surpreendeu muitas pessoas, inclusive a mim.
Um dos artigos mais interessantes que li sobre o fim do GR foi publicado pelo The Guardian e é este que tomo como suporte para escrever essa postagem.
Para os que não sabem do que se trata, e em breve, do que se tratava, o GR era um local onde você podia reunir praticamente tudo o que cada site publicava. Essa ferramenta era bastante comum entre jornalistas e pesquisadores, como eu, que precisam estar constantemente atualizados do que é publicado, por exemplo, em revistas cientificas.
O GR perdurava por 6 anos com um grupo de usuários que resistiram a vários golpes desleais do Google, como retirar toda forma de interatividade dos usuários em 2011.
Esses usuários, em sua grande parte, são os mesmos usuários ávidos por experimentar cada uma das incríveis ferramentas que a empresa lança. São eles responsáveis pelo zunzunzum ao redor de cada desconhecido produto, ajudando a aperfeiçoá-los quando a grande parte do mundo se quer os conhece.
São eles notadamente os desbravadores do Google+, os precursores do Android.
 Esses usuários são como abelhas que polinizam todo o jardim, gerando diversidade e produtividade. Não precisa ser biólogo para perceber que podemos até destruir algumas flores, mas um jardim não sobreviverá sem abelhas. E isso o Google esta fazendo agora, matando pouco a pouco suas fiéis abelhas.
O passo da destruição do Reader abre um espaço para desconfiança de qual será o próximo produto do Google a ser retirado do mercado. Eu chutaria que será o Blogger, apesar de alguns falarem sobre o Voice. Você poderá ser a qualquer momento forçado a sair daquilo que faz parte da sua vida, daquilo que investiu tempo.
No meu caso, minha reação, para um googlemaníaco, foi de profunda tristeza. Continuarei a usar muitas das ferramentas, mas em relação ao quanto usava diria que abandonei o Google+ e o Chrome. Dei boas vindas ao Twitter e Safari. Em breve, teremos surpresas aqui no Blogger também e até o Gmail já está na minha mira. O Android e Chromebook que planejava comprar no dia seguinte ao anúncio foram cancelados. Talvez a única coisa que não conseguirei suprir será o buscador, mas conseguirei diminuir muito a atuação do Google em minha vida.
 Sinceramente não confio mais nele e não darei o que de mais precioso tenho na vida, o tempo, para uma companhia que não valoriza suas fiéis abelhas. Sempre fui um grande divulgador de todos os produtos, mas, Google, investirei meu tempo em conhecer o mundo de novidades do Digg, Feedly, e tantas outras pequenas empresas, felizes por conhecer a multidão que você desprezou.
Abraço.

Postar um comentário