9.1.14

Chicago - museu de arte

“Onde não puderes amar, não te demores...” (Augusto Branco)


Nossa parada de hoje é no Art Institute of Chicago, um museu de arte com tudo que uma cidade da importância de Chicago merece.

Obra de Seurat ao fundo.
Esse museu, como a cidade como um todo, me surpreendeu positivamente. Não esperava um acervo tão rico e diverso como o que encontrei no museu de arte de Chicago. Para muitas coleções, como impressionismo e Pós impressionismo, creio que deva ser a mais valiosa dos Estados Unidos.

Auto-retrato de van Gogh
Sou um fã assumido de Van Gogh e neste museu é possível esbarrar com várias de suas obras. A principal, na minha opinião, é o seu auto-retrato. Van Gogh que foi o primeiro artista fazer um retrato de si próprio. Obras de Monet, Manet, Toulouse-Lautrec e Seurat (cuja maior obra está na primeira foto deste post) também estão em grande quantidade presente.


Tivemos uma grande sorte de ver uma nova aquisição do museu e que fica em exposição apenas algumas semanas por ano, e na época do Natal. Essa obra é a Neapolitan Crèche, uma do século 18, composta por diversas esculturas ricas em detalhes vestidas em tecido. Essa "maquete" (perdão pela palavra, mas apenas para o pessoal ter idéia do que se trata) apresenta boa parte da história da humanidade, mas tem em seu centro, a natividade.


Apenas como resumo, o museu de Arte de Chicago, em algumas coleção super em muito os museus de Washington e Nova Yorque na minha opinião, principalmente na opinião de um fã de impressionismo.
Grande abraço.
Até mais.


Postar um comentário