21.10.12

#OIOIOI para sempre

"Quando eles chegarem, cadê a Nna que estava aqui? A Carminha comeu" (Adriana Esteves em sua Carminha)

Em função da mudança tenho visto muito pouco TV. Soma-se a isso o fato de estar chegando em casa cada vez mais tarde, o que me permite ver algum jornal e dormir para logo cedo acordar.
Isso contudo não me impediu de acompanhar alguns muitos capítulos da segunda novela das nove de João Emanuel Carneiro (mais conhecido nas redes sociais como JEC). 
Já escrevi sobre esse autor em sua primeira novela "A Favorita", uma excepcional novela. Apesar do grande sucesso dela, os tempos eram outros. Naquela época a Rede Globo perdia audiência e o brilhante texto não foi suficiente que sua obra se tornasse um sucesso em termos de audiência.
Escrevi sobre a Favorita percebendo claramente que JEC não era mais um "ernolador" de audiência e que tinha uma história para contar e uma intenção com o texto e frases muito bem polidas.
Quando soube sobre "Avenida Brasil" tentei ver os primeiros capítulos, mas foi em vão,  pois estava viajando bastante.
Aos poucos fui acompanhando e me envolvendo como todo o país e observando a majestosa atuação de Adriana Esteves e sua impecável Carminha.
A medida que a novela avançava, mais gente se juntava a legião de admiradores que faziam, de um simples ato de assistir TV, um evento social que repercutia como poucos assuntos em todas as redes sociais. O ato de ver "Avenida Brasil" se transformou em fim num fenômeno que ultrapassou o país e foi durante algumas semanas o assunto mais comentado no mundo no TOP Trendings do Twitter.
Jornais internacionais repercutiram que até mesmo as mais importante personalidades não seriam páreos para Avenida Brasil.
Obviamente que repercursão é bacana e mostra um pouco da novela que em seu último capítulo parou completamente o país, alcançando inacreditáveis 75% de share em grandes capitais. Não houve quem não soubesse quem eram Max, Carminha, Nina e companhia.
Entretanto não é isso que faz uma grande espetáculo (Veja as melhores cenas). Isso é o reflexo de uma novela como poucas vezes vi. Texto brilhante recheado dos melhores autores mundiais. Direção de cinema que optou muitas vezes por apenas uma câmera. Elenco com apenas 40 atores e entrosadíssimo. Atuações magistrais.
Avenida Brasil segue, como Vera Holtz disse, direto para a história como o marco de uma nova e surpreendente linguagem que é acessível a todos e nivela por cima um dos nossos melhores produtos "A novela brasileira".
Termino agradecendo a JEC pela incrível novela e aplaudindo muito a todo elenco, em especial a Adriana Esteves.
Grande abraço.


Postar um comentário