5.8.14

De todas as formas

"I just close my eyes and I'm with you" (música - When I need you)


Quando a fonte e o caminho pouco importam
Existem diferentes formas de amar.
Talvez uma pequena parcelas delas seja realmente compreensível.
Amamos quando cobramos mais, pois queremos o bem demais.
Amamos quando deixamos nosso espaço ser tomado pelas vontades ...
amamos quando contamos os segundos para a chegada ...
amamos quando não se presta mais atenção no que é dito, apenas no movimento dos lábios que desejamos beijar
amamos ao construir um ninho,
amamos ...
Há do mesmo modo, diversas formas de expressar o amor,
expressamos pelos olhos que seguem sem sentido,
expressamos pelas mãos de toques aleatórios,
expressamos pela ausência de palavras,
pelo excesso de palavras também,
pelas palavras em textos vagos,
pelas letras em textos diretos.
independente de todas essas formas e meios,
independente da forma e do caminho
o fim de todo amor é sempre atingir em cheio o alvo.
Falhamos muitas vezes por, apesar de termos a fonte do amor, errarmos no meio que não nos leva a fim qualquer.
E neste momento, quando falhamos na expressão de todo o amor e nossas formas de expressão são tão limitadas para que se veja,  é dada a hora do maior amor e sua maior expressão:
É hora de deixar caminhar, deixar seguir sem amarras para e torcer para que um dia volte e corresponda de qualquer jeito sua forma de amar.

Grande abraço.
Até mais.





Postar um comentário