27.8.10

Rome

"O tempo não cura tudo, aliás, o tempo não cura nada, ele apenas tira o incurável do centro das atenções." (Caio Fernando Abreu)

Na foto: Eu na Fontana de Trevi

Enfim começo a escrever sobre esta que considero a mais fantástica viagem de todas: Roma.
Costumo dizer que se você possuir dinheiro apenas para uma viagem na sua vida, esta viagem deve ser para Roma.


Na foto: Voando para a Itália

Vou dividir esta postagem em ao menos duas. Foram mais de 800 fotos de monumentos grandiosas e obras incríveis. Ainda me lembro de pegar Ryanair e seguir para Roma. O dia estava lindo quando deixei a Inglaterra e chegando na Itália, pela primeira vez na vida, um pequena chuva caia.
Senti-me logo em casa ao perceber que apesar de meu italiano deficiente todas as pessoas eram capazes de me entender perfeitamente. Em alguns caso até fazia tradução do inglês para o italiano para alguns turistas que ali estavam.



Na foto: Basilica de Santa Maria Maggiore

Realmente me senti em casa desde o primeiro minuto que cheguei. Minha família é de origem italiana, mais especificamente do norte da Itália Torino (parte de pai), por parte de mãe meus bisavós tem origem da região sul.
Chegando em Roma percebi que muitas das regiões lembraram-me pela primeira vez o Brasil. Primeiro o calor estava muito grande e percebi que a arquitetura das casas eram parecidas com as brasileiras, ao menos eram bem diferentes das inglesas.


Na foto: Tipica viela de Roma

Uma dos pontos tristes da cidade sem dúvida são as pichações. Os arredores de Roma são totalmente pichados e isso realmente entristece por saber que muitos são monumentos antiguissimos e mesmo sabendo que as pichações já existiam na Roma Antiga nada disso se justifica hoje em dia.
Meu hostel foi o:

Hostel Info Ivanhoe Hostel
Via Urbana, 50
Romep. +39 064 891 3339
f. +39 064 891 3339

Um hostel bem limpo e barato. Um dos incomodos maiores se você quer descansar é que o hostel fica fechado das 11 am às 16 pm para limpeza e por isso você deve deixar o hostel nestes horários.
Isto que pode parecer um empecilho não foi importante para mim visto que eu andava em torno de 12 horas por dia para tentar conhecer o maior número de coisas possível.


Na foto: Coliseu

Roma é andar e praticamente tropeçar em monumentos. Há tanta coisa para ver que não cabe no mapa que lhe dão. No hostel o atendente, que sabia falar 11 línguas, indicou os pontos mais importantes, foram em torno de 7 pontos. Mas saindo do hostel você começava a perceber que tudo era muito importante de ser visitado.


Na foto: Coliseu internamente

Fiz o caminho da luz do Dan Brown e tentei ver os signos presentes apenas por curiosidade. Roma é incrivelmente linda. Um dos pontos altos é olhar o Coliseu de fora. E este incrivel monumento fica muito próximo deste hostel que é praticamente central. O ponto mais triste contudo é perceber que ele não está sendo bem cuidado. Existiam pessoas sentadas em cima de pedras como se aquelas pedras, colunas romanas, fosse pedregulhos. Realmente esta parte foi a mais triste e de certo ponto constrangedora. O restante da cidade é extremamente bem cuidado e limpo. Gostei demais.
Na foto: Piazza del Popolo

Gostei tanto de Roma que isto me fez voltar e conhecer outras partes da Itália que vou postando em outros momentos. Na próxima postagem vou colocar algumas outras fotos e fazer uma pequena introdução do divino Vaticano.
Aquele grande abraço.
Até mais.


Postar um comentário